Boas Vindas

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Lagoa da Confusão: História e Turismo

Localizada a 154 km da Capital do Tocantins, Lagoa da Confusão é uma referência no turismo tocantinense. A cidade á famosa por ser o portal para Ilha do Bananal, pela bela Lagoa onde a fauna é intensa, pelo Projeto Quelônios, Lagoa dos Cervos, Rio Formoso e o Parque das Orquídeas atrativo natural da cidade.
O povoamento recebeu este nome porque o acesso à região era muito difícil, e os primeiros desbravadores tiveram grandes dificuldades para chegar até a Lagoa. Em uma de suas aventuras os amigos Bartolomeu Bandeira Barros, Augusto Lima Aguiar, João Lima Aguiar atingiram o topo de um morro e avistaram lá de cima uma bela lagoa perdida no meio de uma mata fechada, protegida por serras e pântanos.
Os três amigos encantados com a beleza do lugar decidiram ir à busca da Lagoa, os dias se passaram e nada de conseguirem chegar ao local. Certo dia em mais uma busca o trio avistou o que há muitos dias procuravam, a Lagoa da Confusão, nome dado pelos três no momento da descoberta.
Existe uma outra versão, narrada pelos moradores da cidade, o município recebeu este nome pelo fato de a lagoa às margens da qual foi fundado o povoado, ter uma pedra nem sempre perfeitamente visível da margem, dependendo da incidência dos raios solares, a pedra se confunde com a vegetação ao fundo, dando a impressão de que ás vezes ela “aparece”, outra vezes “desaparece”.
Os pioneiros chegaram ao município em 1933, os irmãos Augusto e João Aguiar eram membros das famílias Rodrigues, Panta e Barros. Bartolomeu o “Caboclo Berto” foi o único que ficou juntamente coma a sua família. Berto fixou-se no local para trabalhar em uma fazenda a partir da qual surgiu o povoado.
Com a necessidade de colocar os seus filhos na escola, Bartolomeu fundou o primeiro colégio rural. O primeiro lagoense nasceu em 1959, José Dorta Barros, filho do pioneiro Bartolomeu.
Os primeiros sinais de desenvolvimento surgiram em 1953, com a descoberta de jazidas de calcário localizadas nas proximidades da lagoa. Em 1983 imigrantes do Sul começaram a vir para o município com o intuito de cultivar arroz irrigado.
Apesar de caminhar sozinha a cidade ainda não era independente, fazia parte do município de Cristalândia e sua emancipação deu-se pela lei nº 251, de 20 de fevereiro de 1991. A primeira administração tomou posse em janeiro de 1992, Assis Francisco Chefer tornou-se o primeiro prefeito.
A cidade hoje é administrada pelo prefeito Jaime Café de Sá, que tem como lema em sua gestão Lagoa em boas mãos.
O município tem hoje cerca de 8.220 habitantes que vivem da agricultura, pecuária e do turismo. Sua área é de 10.565 km². A cidade conta hoje com 441 números de estabelecimentos agropecuários, uma pecuária com mais de 101 mil cabeças de gado, cerca de 40 mil aves e uma área de mata e floresta com 101.776 ha. Na lavoura a cidade se destaca na plantação de arroz, soja,feijão e milho.
Lagoa conta com sete aldeias indígenas parcialmente inseridas no Território municipal: Boto Velho, Santa Izabel Macaúba, Wari-Weri, Fontoura,Nova Esperança e Twode. Delas Santa Izabel e Fontoura localizam-se no Município, a outras mantém relação de dependência socioeconômica com Lagoa da Confusão.
Festas Tradicionais
As festas tradicionais são o Carnaval, as Festas Juninas e a Festa do Arroz, celebrada em maio ao fim da colheita, e a da padroeira, Nossa Senhora da Abadia, celebrada a 15 de agosto. Ainda faz parte do calendário a Semana Santa e o feriado de 7 de setembro.
Turismo
A cidade oferece como pontos turísticos a orla da Lagoa com uma infra-estrutura apropriada aos turistas. A visita a Gruta da Casa da Pedra, a 3 km da cidade, que geralmente acontece no dia de finados, 2 de novembro.
O Lago dos Pássaros é um habitat natural de centenas de pássaros, que lhe dão o nome. A 75km, atrai turistas de junho a setembro. O Campo das Garabeiras, com árvores de cerca de 15m e floração amarela de grande beleza em contraste com o céu azul, em campos de gramíneas, a 20km do interior da Ilha do Bananal. Para os turistas que gostam de acampar o município conta com as praias do Rio Formoso, Javaés e do Araguaia, com uma área isolada própria para acampamento.
O município ainda oferece o turismo rural que pode ser feito na Ilha do Bananal e nas fazendas Imperador e Praia Alta, nelas os visitantes podem usufruir da fauna, flora, passeios ecológicos, pesca esportiva e visitas nas lavouras.
Lagoa da Confusão também é conhecida pelos seus contadores de estória. José Nobre costuma concentrar na porta de sua casa várias pessoa que perdem a noção do tempo em ouvir seus causos. Além dele o outro famoso é Antonio do Gato “Gateiro” que também tem como passa tempo relatar seus contos.
A Lagoa da Confusão é um município agrícola, com a preservação ambiental bastante definida, um potencial turístico variado e uma infra- estrutura boa para uma cidade do interior. O município oferece hoje grandes oportunidades de negócios.

Venha Conhecer Lagoa da Confusão!
Fonte de Pesquisa
Prefeitura De Lagoa da Confusão, IBGE, José Dorta Barros, ATM

Um comentário:

  1. minha cidade!
    SAUDADES
    Tem José Dorta Barros Era meu Parente..
    mesmo sobrenome

    Terra Boa!!

    ResponderExcluir